Para fins de melhorar a sua experiência, este site usa atualmente cookies. Eu Compreendo
Página Inicial
<   DEZEMBRO 2019   >
SEG TER QUA QUI SEX SAB DOM
1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5

Alimentação adequada nas escolas continuará a ser uma das prioridades da Ordem dos Nutricionistas

Alimentação adequada nas escolas continuará a ser uma das prioridades da Ordem dos Nutricionistas
22 de Novembro de 2019







Nesta reportagem sobre os preços das refeições escolares, Alexandra Bento, Bastonária da Ordem dos Nutricionistas considera que, quando falamos no setor privado, estamos perante uma questão que entra no campo da liberdade individual dos pais que aceitam pagar o preço que os colégios definem por cada refeição. Já no setor público, assume que lhe parece difícil conseguir servir uma refeição equilibrada pelo valor que o Estado definiu pagar por cada refeição, e sublinha a importância de fazer cumprir as cláusulas técnicas definidas em caderno de encargos, com ementas nutricionalmente equilibradas. 


A Ordem dos Nutricionistas relembra que, tal como tem vindo a alertar, faltam nutricionistas nas escolas e que há apenas dois profissionais desta área nas estruturas centrais do Ministério da Educação. A Bastonária da Ordem dos Nutricionistas não percebe como é que, apesar de todos os indicadores que vamos conhecendo sustentarem a importância e relevância de nutricionistas nas escolas, continuamos a não ter nutricionistas para os 9896 estabelecimentos de ensino públicos que o país tem. Afirma ainda que o acesso a uma alimentação adequada nas escolas portuguesas e a criação da figura do nutricionista escolar continuarão a estar na lista de prioridades da Ordem dos Nutricionistas.