Para fins de melhorar a sua experiência, este site usa atualmente cookies. Eu Compreendo
Página Inicial
<   ABRIL 2020   >
SEG TER QUA QUI SEX SAB DOM
1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 1 2 3

Só cinco por cento dos nutricionistas estão desempregados

Só cinco por cento dos nutricionistas estão desempregados
06 de Janeiro de 2020

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas reclama a abertura de um novo concurso para nutricionistas para os centros de saúde. O que foi lançado há um ano e meio, com 40 vagas, ainda não está concluído.




Em Portugal há mais de quatro mil nutricionistas, mas são menos de quatro centenas os que trabalham no Serviço Nacional de Saúde e pouco mais de uma centena estão nos centros de saúde. A bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, defende que deveria haver 500 nos cuidados de saúde primários, numa fase inicial. Um número que deveria evoluir depois para 750.


Quantos nutricionistas existem em Portugal?

São quatro mil e poucos.


Quantos trabalham no Serviço Nacional de Saúde (SNS)?

Há 283 nos hospitais e 102 nos cuidados de saúde primários.


De quantos nutricionistas precisaria o SNS, na sua opinião?

Há dois rácios diferentes. Numa fase inicial, devia haver um nutricionista por cada 20 mil habitantes nos cuidados de saúde primários, o que daria cerca de 500 nutricionistas. Depois, devíamos caminhar no sentido de ter um nutricionista por 12 mil habitantes. Este é o rácio ideal, o que daria 750 nutricionistas nos cuidados de saúde primários. Nos hospitais, depende do número de camas.


O que aconteceu ao concurso com 40 vagas para nutricionistas nos centros de saúde que foi lançado em Agosto de 2018?

Ainda não está concluído. Foram admitidos 1062 candidatos – como não havia concursos há muito tempo, era expectável que houvesse muitos candidatos - mas, destes, 57 já estão a trabalhar no SNS. São, por isso, pessoas muito bem posicionadas para ocupar as vagas e é desejável que estas sejam para novos profissionais no SNS. Eu expliquei isto à actual ministra da Saúde e ao anterior. Além disso, dos nutricionistas que já trabalham no SNS, apenas 136 estão [posicionados] na carreira correcta [técnico superior]. Os outros estão na carreira de técnico de diagnóstico e terapêutica ou de técnico de saúde. Têm as mesmas funções, mas salários diferentes e categorias profissionais diferentes.


Está inscrita no Orçamento do Estado para 2020 uma verba de 1,8 milhões especificamente para nutrição e psicologia. É suficiente?

É preciso que a ministra da Saúde venha esclarecer para que é esta verba. A ministra dever retirar do concurso aberto os 57 candidatos que já estão no SNS e tem que abrir de imediato outro procedimento concursal, aproveitando a verba inscrita no Orçamento do Estado. Deve lançar um concurso com 55 vagas, um por cada Agrupamento de Centros de Saúde.


Além do SNS, onde estão a trabalhar os outros nutricionistas?

Nos grandes grupos de restauração colectiva, e actualmente há muitos jovens a trabalhar em áreas relacionadas com o desporto, esta é uma área em grande crescimento, e há outros nas farmácias e nos ginásios.


O desemprego entre os nutricionistas é elevado?

A percentagem de desemprego é de 5%. Os colegas não ficam muito satisfeitos quando olham para este dado, porque pressentem um desemprego superior, e, quando se lhes diz que é de 5%, isto parece uma afronta perante os que estão em má situação profissional. Se formos falar em situação de emprego seguro ou do emprego que quero, ou da realização profissional, os dados já são outros. Porque posso não estar desempregado, mas, se estou numa farmácia ou no ginásio, por exemplo, e não é esse o meu desejo, não me sinto realizado.


Quantos nutricionistas tem a Direcção-Geral da Saúde?

Há uma nutricionista, a coordenadora do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável.




Alexandra Campos, acampos@publico.pt

Fonte: Público, edição online e impressa, 06 de janeiro de 2020